23/05/2012

Um Companheiro Inesquecivel - Susanna Tamaro OPINIÃO!!!!!!!

Um Companheiro InesquecívelUm Companheiro Inesquecível by Susanna Tamaro

My rating: 4 of 5 stars






Razões da escolha do livro: Já tinha este livro para ler há muito tempo e como é pequeno e o mês de Abril estava a terminar resolvi lê-lo.

Proveniência: A minha biblioteca.

A minha Opinião: 
Uma senhora reformada e que vive sozinha encontra um novo amigo: Luisito, um papagaio da Amazónia.
Anselma vai dando as suas opiniões sobre o mundo que a rodeia e que, curiosamente, são muito atuais!
Olha com nostalgia para a época em que era professora e refere, inclusivamente, o primeiro dia de aulas, diferente de todos os outros em que “havia um cheiro especial (…) só com o tempo percebera que se tratava de cheiros dos pintainhos: tinham deixado o ninho há pouco (…).Em breve, aprenderam a voar, mas por enquanto estavam aninhados atrás dos bancos, com os olhos muito arregalados, cheios de interrogações”. Esta comparação entre os pintainhos e os alunos faz deste livro algo especial, único e emocionante que é só um pequeno exemplo de todo o livro.
Esta passagem demonstra como este é um livro comovente, que nos faz pensar em diferentes situações: a solidão das pessoas idosas, a crueldade do abandono dos familiares e a importância da amizade, nem que seja entre um humano e um animal. Muitas vezes os animais conseguem ser melhores amigos do que os Homens: é esta a grande lição que se pode retirar deste livro!
É um livro rico em emoções, humano e que conselho vivamente a ler!!!!

O melhor: A amizade retratada neste livro, as lições de vida que nos fornece.

O pior: O final….

A Autora:
Susanna Tamaro nasceu em Trieste, Itália, no ano de 1957. Formou-se em Realização no Centro Experimental de Cinematografia de Roma. Durante dez anos trabalhou para a televisão como realizadora de documentários científicos. Atualmente, é uma das escritoras italianas mais conhecidas e aclamadas em todo o mundo, e o conjunto da sua obra, que inclui títulos bem conhecidos do público português – Vai Aonde Te Leva o Coração, Com a Cabeça nas Nuvens, Para Uma Voz Só, Escuta a Minha Voz ou Regresso a Casa – vendeu vários milhões de exemplares à escala mundial.

A minha classificação: 6 – Muito Bom!

Período de Leitura: Dia 29 de Abril de 2012.


Novidades Porto Editora - Maio!!!!

Rachel Braun sempre foi uma inspiração para o grupo de amigas, aquela que vivia a vida ao máximo. Antes de morrer, Rachel escreve uma carta para cada uma das três melhores amigas desafiando-as a enfrentarem os seus maiores medos. Sarah, uma enfermeira da assistência internacional, terá de cruzar meio mundo até reencontrar o único homem que realmente amou. Kate, a dona de casa e mãe a tempo inteiro, terá de se confrontar com o medo das alturas; o skydiving será uma revelação para Kate em todos os sentidos. E Jo, a mulher da sólida carreira no mundo dos media, aquela para quem a maternidade não é tema de conversa, fica com a mais aterrorizadora das tarefas: cuidar da filha de Rachel, a pequena órfã Grace. Ainda mal acreditando no desaparecimento da amiga, as três mulheres percebem que o legado de Rachel vai permanecer nas suas vidas e que ela jamais morrerá nos seus corações.

Charlie Parker há muito que enfrenta os seus fantasmas. Depois de ter saído da Polícia de Nova Iorque, e agora que vê a sua licença de detetive privado ser-lhe retirada, decide investigar algo que desde sempre o inquietou: o seu passado. Nomeadamente as circunstâncias trágicas que levaram o pai, Will Parker, a matar um jovem casal de namorados, tendo em seguida posto termo à sua própria vida, num ato tresloucado e sem motivo aparente.  Um misterioso casal de amantes, detentores do segredo que tanto atormenta Charlie Parker, obriga-o a mergulhar a fundo na sua própria história, mesmo que isso signifique descobrir verdades incómodas e mentiras comprometedoras.  Em Os Amantes, John Connolly submerge o leitor, com o talento único que lhe é internacionalmente reconhecido, num thriller simplesmente soberbo. Quem conhece verdadeiramente Alex? Ela é bela. Excitante. É por isso que a raptaram e torturaram de forma inimaginável? Quando o comandante da polícia Camille Verhoeven descobre por fim o local do sequestro, Alex já tinha desaparecido. Alex, mais inteligente que o seu carrasco. Alex, que não perdoa a ninguém, que nada esquece. Um thriller gelado que joga com os códigos da loucura assassina, um mecanismo diabólico e imprevisível, onde nos encontramos com o enorme talento de Pierre Lemaître. Alex foi um dos romances finalistas do Grand Prix de la littérature policière 2011.
Estava à tua procura. Encontrei-te. És a pessoa certa... Agora, mata! Marcus é um homem sem passado. A sua especialidade: analisar as cenas de crime para reconhecer o Mal nos pequenos detalhes e solucionar homicídios aparentemente perfeitos. Há um ano, foi gravemente ferido e perdeu a memória. Hoje, é o único que poderá salvar uma jovem desaparecida. Este peculiar investigador enfrenta, porém, um desafio ainda maior: alguém está a usar o arquivo criminal da Igreja para revelar a verdade sobre crimes nunca oficialmente resolvidos. Assassinos são colocados perante os familiares das vítimas. Será, passado tanto tempo, saciado o desejo de vingança? Passarão os inocentes a culpados? Ou será, finalmente, feita justiça?1986. Henry Lee, um americano de ascendência chinesa, junta-se a uma multidão que se encontra à porta do Hotel Panama, outrora o ponto de encontro da comunidade japonesa de Seattle. O hotel esteve entaipado durante décadas, mas a sua nova proprietária descobriu na cave poeirenta os pertences das famílias japonesas que, após o ataque a Pearl Harbor, foram enviadas para campos de internamento. Quando uma sombrinha de bambu é exibida, Henry recua quarenta anos e recorda Keiko, uma jovem de ascendência japonesa com quem  criou um profundo laço de amizade e de amor inocente que ultrapassou os preconceitos ancestrais que opunham as duas comunidades. Quando Keiko e a sua família são enviados para um campo, apenas resta aos dois jovens esperar que a guerra termine para que as promessas que fizeram um ao outro se possam finalmente cumprir.  Passados quarenta anos, Henry, agora viúvo, ainda tenta encontrar uma explicação para o vazio que o acompanhou desde então; para a atitude distante de um pai que nunca entendeu; para a relação difícil com o filho; e, sobretudo, uma explicação para as suas próprias escolhas.  O Gosto Proibido do Gengibre é um romance extraordinário, que nos revela uma das épocas mais conflituosas da História dos Estados Unidos.




14/05/2012

NOVIDADES CIVILIZAÇÃO (FICÇÃO/NÃO FICÇÃO) - MAIO

                                         Neste romance, Jodi Picoult entrelaça cinco vozes que contam uma história de amor, perda e autodescoberta. As vozes pertencem a uma mãe, à sua filha e a três homens muito diferentes. Durante anos, Jane Jones viveu na sombra do marido, Oliver Jones, um conhecido oceanógrafo de San Diego. Mas na sequência de uma acesa discussão, Jane parte com a filha adolescente, Rebecca, numa odisseia pelo país, orientada pelas cartas do irmão Joley, que as guia até ao seu pomar de macieiras em Massachusetts, onde a esperam algumas revelações surpreendentes sobre si própria. Oliver, especializado em seguir baleias-de-bossa pelos vastos oceanos, irá agora seguir a mulher através de um continente e vai descobrir uma nova forma de ver o mundo, a família e a si próprio: através dos olhos de Jane.
                                              PÁGINAS: 376 | TRADUÇÃO: Ana Figueira | CAPA MOLE | PVP: 17,90 €
                                           

O eminente historiador militar Max Hastings apresenta Winston Churchill como nunca antes foi visto. Winston Churchill foi o maior estratega da Grã-Bretanha. Em 1940, a nação segue-o de uma forma extraordinária. Mas a partir desse momento, segundo Max Hastings, surge uma profunda divergência entre o que Churchill quer do povo e do exército britânico e aquilo que eles são capazes de fazer. Sendo ele próprio um herói, Churchill esperava que os outros se mostrassem também heróis, e desiludia-se frequentemente. Não se compreende bem a queda dramática da sua popularidade em 1942, no meio de uma sucessão de derrotas militares. Alguns dos seus colegas mais próximos juntaram-se ao coro de protestos para que abandonasse a liderança da máquina de guerra. Hastings traça uma imagem maravilhosamente vívida do primeiro-ministro face ao triunfo e à tragédia. (…) Olhando para Churchill do ponto de vista dos soldados, dos civis e dos jornais britânicos – e também do ponto de vista dos Russos e dos Americanos –, Hastings apresenta novas perspetivas acerca da mais notável personalidade inglesa. (…)
PÁGINAS: 768 + 32 | TRADUÇÃO: Miguel Mata | CAPA MOLE | PVP: 22,90 €

13/05/2012

As Horas Distantes - Kate Morton OPINIÃO!!!

As Horas DistantesAs Horas Distantes by Kate Morton
My rating: 5 of 5 stars






Razões da escolha do livro: Oferta da Porto Editora e adorei os restantes livros da escritora: “O segredo da Casa de Riverton” e “ O jardim dos segredos”.

Proveniência: Porto editora/A minha Biblioteca.

A minha Opinião: 
“As horas distantes” conta a história de três irmãs que vivem num castelo e cujo passado esconde terríveis segredos e mistérios.
Eddie, filha de Meredith que durante a Segunda Guerra Mundial esteve refugiada no Castelo de Milderhurst (residência das irmãs), tenta entrar na vida destas três idosas e descobrir os segredos que escondem.
O Castelo de Milderhurst tem “paredes antigas que entoam as horas distantes”, o passado e décadas de mistérios.
Ao acompanharmos Eddie na sua demanda ao Castelo, encontramos variadas referências a clássicos da literatura, a um mistério literário e as descrições assemelham-se, inclusive, à descrição feita por Jane Eyre quando chega à mansão de Rochester ou mesmo quando tenta saber o quê ou quem se encontra no sótão…
Todas estas características faz com que nos dê vontade de entrarmos também neste castelo e acompanharmos, passo a passo, esta “visita guiada” repleta de suspense….
Tudo se inicia com uma carta misteriosa que a mãe de Eddie recebe e que a conduz ao castelo e às três irmãs: Persephone (Percy), Saphine( Saffy) e Juniper. Estas são três irmãs complexas que procuraram ser amadas e que acabam sozinhas.
A demanda de Eddie leva-nos ao passado, à Segunda Guerra Mundial, época que ditou toda a sua vida bem como todas as complexidades psicológicas destas irmãs.
Este é um livro marcado pelo tempo, pelas “Horas Distantes”, pelo mistério e suspense que culminam num final surpreendente que faz dele um livro excepcional.

O melhor: O suspense, a ânsia de querermos saber mais sobre a história das irmãs.

O pior: Não podermos “entrar” no livro para visitarmos o castelo.

O Autor:
Kate Morton cresceu nas montanhas do Sudoeste de Queenland, na Austrália. Licenciou-se em Teatro e, mais recentemente, em Literatura Inglesa. Kate vive com o marido e os dois filhos em Brisbane, num palacete do século XIX repleto de mistérios. As horas distantes é o seu terceiro romance, depois do sucesso internacional obtido com O Segredo da Casa de Riverton e O jardim dos segredos. Os seus livros estão publicados em 31 países.

A minha classificação: 7 – Excelente!

Período de Leitura: De 19 a 28 de Abril de 2012.

NOVIDADE CASA DAS LETRAS - MAIO

Torquemada, 1507. Joana I de Castela dá à luz a sua sexta e última filha enquanto acompanha o caixão do seu amado esposo até Granada. Catarina está destinada a fazer flamejar a divisa dos Habsburgo em Portugal, mas ninguém poderia pressentir a trágica vida que o destino lhe tinha reservado. Todo o seu existir foi agitado pelas contradições. Conheceu a pobreza mais extrema e a mais assombrosa riqueza; o feliz amor de um esposo apaixonado e o calvário das mortes dos seus nove filhos, mas nunca nada, nem ninguém, conseguiu vergar a sua fé inquebrantável, que a ajudou a superar as dores mais extremas com profunda e serena valentia. Yolanda Scheuber, com o agradável estilo que a carateriza, traça aqui um magnífico relato, profundo e dilacerante, da mais nova das filhas da rainha, Joana I de Castela

12/05/2012

NOVIDADES ASA - MAIO


Saigão, anos 30. Uma bela jovem francesa conhece o elegante filho de um negociante chinês. Deste encontro nasce uma paixão. Ela tem quinze anos e é pobre. Ele tem vinte e sete e é rico. Os amantes, isolados num mundo privado de erotismo e autodescoberta, desafiam as convenções da sociedade. Enquanto ela desperta para a possibilidade de traçar o seu próprio caminho no mundo, para o seu amante não há fuga possível. A separação é inevitável e tragicamente cadenciada pelos últimos acordes da presença colonial francesa a Oriente. A jovem é a própria autora e este é o relato exacerbado de uma paixão inquieta e dilacerante. De tão etérea, a sua realidade gravar-lhe-ia no rosto marcas implacáveis de maturidade. Para o mundo, fica uma obra que contém toda a vida.   Obra intemporal, relato de um mundo perdido, O Amante foi vencedor do prestigiado Prémio Goncourt, em 1984, e confirmou o génio literário de Marguerite Duras, nome cimeiro da literatura mundial.
Nas livrarias a 30 de Maio
Odaliscas, véus sensuais, aromas inebriantes e histórias das mil e uma noites… a simples ideia de um harém desperta as mais exuberantes fantasias e lembra mundos exóticos e antigos.  Com apenas 18 anos, Jillian Lauren descobriu que o nosso imaginário ocidental não podia estar mais errado.  Jillian acabara de desistir da universidade para apostar numa carreira de atriz em Nova Iorque. A sua determinação era imensa mas o dinheiro limitado. Por isso, quando lhe disseram que um milionário de Singapura pagava a jovens americanas vinte mil dólares por apenas duas semanas a animar as suas festas, Jillian achou a proposta irrecusável. E foi assim que a filha de um casal de classe média de New Jersey deu por si no extravagante palácio do príncipe Jefri. Irmão do sultão do Brunei, um sultanato conhecido pela sua imensa riqueza, o príncipe reunia cerca de quarenta mulheres oriundas de todo o mundo num harém de alta segurança.
Nas Livrarias a 20 de Maio.

Durante uma escala no aeroporto de Frankfurt, o diplomata Sir Stafford Nye conhece uma misteriosa mulher que lhe confessa correr perigo de vida. Todavia, este não será o único encontro entre ambos. Já em Londres, os seus caminhos parecem cruzar-se constantemente e, de todas as vezes, a mulher tem uma identidade diferente. Sir Nye percebe então que se envolveu involuntariamente numa rede de espionagem internacional. Num mundo onde ninguém confia em ninguém e nada é o que parece, Sir Nye tem pela frente um inimigo poderoso… e invisível!
Nas livrarias a 14 de Maio
Grania Ryan tem em Nova Iorque a vida com que sempre sonhou. Tudo é perfeito até ao dia em que o seu desejo mais íntimo é brutalmente estilhaçado. Arrasada, Grania decide voltar à Irlanda e aos braços da sua adorada família. E é aqui, à beira de uma falésia, que conhece Aurora Lisle, a menina que vai mudar profundamente a sua vida. A ligação entre ambas é imediata e profunda. Pouco a pouco, Grania descobre que as histórias das suas duas famílias estão estranha e intrinsecamente ligadas… Assombrosa, terna e comovente, a história de Aurora é uma inspiração para todos nós. Um exemplo de como a esperança e o amor podem ultrapassar todas as perdas.
Nas livrarias a 7 de Maio

                                


06/05/2012

Ao encontro do Nosso Amor - Michael Baron OPINIÃO!!!

Ao Encontro do Nosso AmorAo Encontro do Nosso Amor by Michael Baron
My rating: 4 of 5 stars






Razões da escolha do livro: Oferta da Editora “Quinta Essência”.

Proveniência: A minha biblioteca.

A minha Opinião:
Três personagens – Joseph, Antoinette e Warren – procuram um novo sentido para a sua vida, procuram aquilo que mais amam.
Joseph acorda perdido, sem saber onde está, só sentindo que tem de encontrar a sua esposa, que tanto ama mas sobre a qual não tem recordações, apenas uma imagem pouco nítida ou a sua voz para o guiar.
Antoinette vive fechada no seu próprio mundo, alternando períodos de lucidez com recordações de uma vida passada, de um tempo em que era feliz ao lado do seu falecido marido.
Warren tenta aproximar-se da mãe, fazê-la sorrir, sentir-se melhor ao mesmo tempo que tenta sarar as suas próprias feridas.
Estas três personagens, aparentemente metidas no seu próprio casulo, têm muito mais em comum do que podemos imaginar ao iniciarmos a leitura do livro. Todos têm a esperança de reencontrar o que pensavam ter perdido e nunca deixam de procurar tendo no coração uma arma muito poderosa: o amor.
É um livro emocionante, que nos faz pensar e querer ler mais livros deste escritor…
E podemos tirar uma moral desta história: desde que queiramos muito alguma coisa e lutemos por ler ela de coração aberto, iremos com certeza encontra-la apesar dos obstáculos porque no final tudo vale a pena!

O melhor: Os sentimentos que estão expressos em cada página do livro, as lições de vida e a esperança que o livro nos transmite.

O pior: Sabermos que tudo tem um fim….E as histórias das personagens não são fáceis.

O Autor:
Michael Baron é o pseudónimo de um reconhecido autor de obras de não ficção. A Quinta Essência publicou também Ficarei à tua Espera, o seu primeiro romance.

A minha classificação: 6 – Muito Bom

Período de Leitura: De 17 a 19 de Abril de 2012.

Os Autores nas estantes

Agatha Christie (7) Albert Camus (1) Alexandre Dumas (2) Almudena de Arteaga (2) Amalia Decker Marquez (1) Ana Cristina Silva (2) Andrea Vitali (1) Andy Tilley (1) Anita Notaro (1) Anna McPartlin (2) Annie Murray (2) Anthony Capella (1) Antonio Hill (1) Arthur Schnitzler (1) Arturo Perez - Reverte (1) Audrey Niffenegger (1) Ayelet Waldman (1) Boris Vian (1) Bram Stocker (1) Brian Freeman (1) Camilla Lackberg (6) Care Santos (1) Carlos Ruiz Zafón (2) Cecelia Ahern (1) Charlotte Brontë (1) Colleen McCulloug (3) Dan Brown (2) Daniel Silva (1) David Foenkinos (1) David Nicholls (1) David Safier (1) Dennis Lehane (1) Diane Setterfield (1) Donato Carrisi (2) Edith Wharton (1) Elizabeth Adler (1) Elizabeth Edmondson (1) Elizabeth Gilbert (1) Elizabeth Haynes (1) Elizabeth Hickey (1) Eloisa James (1) Eric-Emmanuel Schmitt (1) Fabio Volo (1) Florencia Bonelli (1) Franz Kafka (1) Fred Vargas (2) George Orwell (1) George R.R. Martin (1) Gustave Falubert (1) Guy de Maupassant (1) H.P.Lovecraft (1) Harlan Coben (2) Haruki Marukami (2) Henning Mankell (2) Henry James (1) Inês Pedrosa (1) Isabel Allende (3) Iza Salles (1) J.K.Rowling (1) James Thompson (2) Jamie Ford (1) Jane Austen (2) Jean Rhys (1) Jennifer Haymore (2) Jessica Bird (1) Jill Abramson (1) Jô Soares (2) John Boyne (1) John Verdon (2) Jojo Moyes (3) Jonathan Santlofer (1) José Rodrigues dos Santos (5) José Saramago (6) Joseph Conrad (1) Jude Deveraux (2) Julia Navarro (1) Julie Garwood (1) Júlio Magalhães (2) Karen Kingsburry (1) Kate Jacobs (1) kate Morton (3) Ken Follett (5) Lars Kepler (3) Leo Tolstoi (1) Lewis Carroll (1) Lisa Gardner (1) Lívia Borges (1) Lucinda Riley (2) Luís Miguel Rocha (4) Machado de Assis (1) Madeline Hunter (2) Marguerite Duras (1) Mário Vargas Losa (2) Matilde Asensi (1) Michael baron (1) Miguel Sousa Tavares (1) Mo Hayder (1) Nicholas Sparks (2) Nicky Pellegrino (1) Nicolas Barreau (2) Nora Roberts (4) Nuno Markl (1) Oscar Wilde (1) Paulo M. Morais (1) Philippa Gregory (3) R.J.Palacio (1) Ricardo Araújo Pereira (1) Ricardo Menendez Sálmon (1) Richard Zimler (1) Robert Louis Stevenson (1) Robert Wilson (1) Rosamund Lupton (2) Rosamunde Pilcher (1) Sandra Brown (2) Sandra Worth (1) Sara Rodi (1) Sarah Addison Allen (3) Slavomir Rawicz (1) Stefan Sweig (1) Stephen King (1) Stephenie Meyer (4) Steven Saylor (1) Stieg Larson (3) Susanna Kearsley (1) Susanna Tamaro (1) Tara Moss (1) Thomas Mann (1) Torey Hayden (1) Tracy Chevalier (2) Wilkie Collins (1) WM. Paul Young (1) Yann Martel (1) Yasunari Kwabata (1) Yrsa Sigurdardóttir (1)