30/06/2012

A Menina na Falésia - Lucinda Riley OPINIÃO!!!!

A Menina na FalésiaA Menina na Falésia by Lucinda Riley

My rating: 5 of 5 stars





Razões da escolha do livro: Oferta da editora Asa! A sinopse pareceu-me muito interessante e a capa do livro é muito apelativa.

Proveniência: A minha biblioteca.

A minha Opinião:
Ter a oportunidade de ler este livro foi fenomenal!
Em primeiro lugar, tem um cenário diferente dos livros que estamos habituados: grande parte da narrativa decorre na Irlanda, que pelas descrições do livro, parece ser um país fascinante. A história também tem lugar em Londres e Nova Iorque.
É um livro que descreve gerações, ao longo de aproximadamente um século, e que tem como base Aurora, “A menina na Falésia”.
O que parecia ser, inicialmente, uma banal história de amor, revela-se, afinal, uma saga familiar, com segredos, problemas, aventuras e desventuras e, sobretudo, amor e amizade.
Aurora é uma criança especial que nos conta a sua história e a da sua família, com uma visão muito mais madura do que qualquer criança poderia demonstrar!
A autora consegue interligar o passado com o presente de uma forma magistral assim como introduzir aquilo que Aurora vivencia. Aurora aliás consegue, afinal, descrever muito bem este livro: “Após ter visto muitos filmes(…) existem apenas três temas principais: guerra, dinheiro, amor.(…)E todos eles estão certamente presentes nesta história”(p.500).
De facto, são estes alguns dos “ingredientes” principais do livro que consegue que o leitor tenha diferentes reações ao lê-lo: ora chora, ora sorri, ora reflete, ora sonha, ora se surpreende….
É um livro fantástico, sem dúvida um dos melhores livros que li este ano!
“….Lembre-se de mim e da história da minha família(…) Também é a sua história, porque diz respeito à humanidade.(…)E nunca perca a fé na beleza e na bondade da natureza humana. Estão sempre presentes, mas às vezes tem de as procurar com afinco”(p.517).

O melhor: Tudo: as personagens, as descrições, as emoções…

O pior: Quando acaba porque queremos ler mais e ficamos com saudades das personagens.

A Autora:
Lucinda Riley nasceu na Irlanda. Enquanto atriz, trabalhou no cinema, teatro e televisão britânicos. A sua obra está já publicada em 16 países. Atualmente, divide o seu tempo entre o Reino Unido e França.

A minha classificação: 8 – Imperdível!

Período de Leitura: De 16 a 22 de Maio de 2012.

29/06/2012

Feira do Livro 2012

Pois é verdade ainda não tinha referido as minhas comprinhas deste ano na Feira do Livro do Porto!!!!O tempo tem sido muito escasso e só agora tive oportunidade de publicar as minhas "perdições" literárias na Feira do Livro deste ano!!!!
Mais uma vez não poderia faltar a este evento e mais uma vez a Feira deste ano conseguiu surpreender!!!!
Por onde começar????Eis a questão!
Em primeiro lugar devo dizer que estou muito orgulhosa de mim própria porque comprei menos 5 livros do que em 2011!!!!Este ano "só" comprei 28 livros contra os 33 livros que trouxe para casa no ano passado!!!Nada mau!!!!!Para o ano ainda vou comprar menos, prometo (desde que as tentações não sejam muitas!!!lol).
Continuo a considerar que o melhor local para a Feira era no pavilhão Rosa Mota sobretudo por causa das oscilações climáticas!!!!Este ano a chuva foi muita mas nem por isso fez os fieis leitores e visitantes arredarem pé!
Fui variadas vezes à Feira do Livro (pelo menos umas 7 vezes) com companhias fantásticas como a Diana do Blogue Refugio dos Livros, os meus pais e irmã e as meninas do Facebook que nos conhecemos este ano e já combinamos encontrarmo-nos mais vezes!!!!Este foi, aliás um dos momentos altos da feira e que fica aqui registado também:
Nós tão bem apesar da chuva e eu muito agarrada aos meus livrinhos:)



A meu ver outra agradável surpresa e que me levou muito à falência foi o Alfarrabista Arquimedes!!!!Aqui encontrei livros que procurava há muito tempo e ainda consegui completar a minha colecção de livros do Nicholas Sparks!!!!!Espero sinceramente que nas próximas feiras este Alfarrabista esteja presente e se estiver tem aqui uma cliente certinha!!!Aqui estão as compras no Arquimedes:

Os Policiais!!!!!

Os Romances!!!!!



Uma oferta da minha irmã:)

Um romance Histórico!





 Este ano aproveitei ainda como é óbvio a Hora H sobretudo na Presença e Porto Editora mas também na Leya e Ésquilo! Todos os anos tem de haver uma Hora H especial, com algum acontecimento fora do normal e este ano calhou a vez à Porto Editora!!!!Eu e a Diana com as várias visitas que fizemos antes de iniciar a Hora H resolvemos pedir para reservar uns livrinhos (Fetiche e Castigo) porque já havia poucos exemplares. Como sabem na Porto Editora há etiquetas com salvo erro 40, 50 e 75% de desconto de acordo com a data da primeira edição. Nós reparamos que "Fetiche" tinha 75% mas quando fomos buscar os livros reservados, estes não tinham a etiqueta correspondente!!!!Mas acham que saimos de lá sem o desconto???Nem pensar!!!:) Aqui estão as minhas comprinhas na hora H:
Hora H - Porto Editora




Hora h - Presença




Hora H - Ésquilo.






Hora H - Leya.



 Outra oportunidade que não poderia perder era este  livro do dia :

A Diana foi uma querida e para além de me aconselhar e ver alguns livros no Arquimedes ainda me aconselhou:


Nas Oportunidades da Porto Editora ainda trouxe mais este livrinho:

Na Leya ainda comprei a minha querida Camilla Lackberg:)
 De salientar também que uma senhora da editora Saída de Emergência foi uma querida e fez-me um desconto catita na compra deste livro:

E depois como não podia deixar de ser há sempre aquele livro surpresa que vemos, não contávamos comprar mas que parece que nos chama para o levarmos para casa:) Este ano esse livro foi um muito especial ou não fosse sobre uma rainha com o meu nome!!!

Não me querendo alongar muito mais também fiquei super contente por ter tido oportunidade de pedir autógrafos a Eric Fratini, ao Luis Miguel Rocha e João Pedro Marques que foram super simpáticos!!!!!Aqui está a foto com os dois primeiros:



Foi uma super feira e agora encontro-me em greve até ao Natal!!!!!

27/06/2012

ASA - NOVIDADES JUNHO/JULHO

Carrie McClelland é uma escritora de sucesso a braços com o pior inimigo de qualquer artista: um bloqueio criativo. Em busca de inspiração, ela decide mudar de cenário e visitar a Escócia, onde se apaixona pelas belas paisagens e pelo Castelo de Slain, um lugar em ruínas que lhe transmite uma inexplicável sensação de pertença e bem-estar. Tudo parece atraí-la para aquele lugar, até mesmo o seu coração, que vacila sempre que encontra Graham Keith, um homem que acaba de conhecer mas lhe é, também, estranhamente familiar. Com o castelo como cenário e uma das suas antepassadas - Sophia - como heroína, Carrie começa o seu novo romance. E rapidamente dá por si a escrever com uma rapidez invulgar e com um imaginário tão intrigante que a leva a perguntar-se se estará a lidar apenas com a sua imaginação. Será a "sua" Sophia tão ficcional como ela pensa? À medida que a sua escrita ganha vida própria, as memórias de Sophia transportam Carrie para as intrigas do século XVIII e para uma incrível história de amor perdida no tempo. Depois de três séculos de esquecimento, o "segredo de Sophia" tem de ser revelado. Sam, Bonzi, Lola, Mbongo, Jelani e Makena não são símios normais. Estes bonobos, como outros membros da sua espécie, são capazes de raciocinar e de manter relacionamentos intensos. Mas, ao contrário da maioria dos bonobos, também conhecem a linguagem gestual. Isabel Duncan, investigadora do Laboratório de Pesquisa da Linguagem dos Símios, não compreende as pessoas mas está perfeitamente à vontade com os animais, em especial com os bonobos..  Quando uma explosão abala o laboratório, ferindo gravemente Isabel e «libertando» os símios, a reportagem de interesse humano de John torna-se a reportagem da sua vida, que o fará pôr em risco a carreira e o casamento. É nessa altura que os bonobos desaparecidos são apresentados num reality show televisivo, emitido em circunstâncias misteriosas e capaz de se transformar no maior – e mais improvável – fenómeno da história da moderna comunicação social. Milhões de fãs ficam colados ao ecrã, a verem os símios a encomendar fast food cheia de gordura, a terem relações sexuais por tudo e por nada e a gesticularem a Isabel para os salvar.Um ano antes da queda da monarquia, o último rei de Portugal conheceu em Paris uma das estrelas mais cintilantes do music-hall francês. Chamava- se Gaby Deslys e arrebatou, de imediato, o coração do jovem D. Manuel II, a quem sua mãe, a Rainha D. Amélia, tratava carinhosamente por Reizinho.Alvo de muita bisbilhotice e especulação, o romance amoroso, que se prolongaria por dois anos, foi usado pelos republicanos para fragilizar ainda mais a monarquia, enquanto fora de portas, onde era igualmente muito falado, serviria de inspiração a criadores de óperas, peças de teatro e outras manifestações artísticas. A paixão ardente do monarca pela sedutora Gaby Deslys é o ponto de partida de um livro que evoca o penoso reinado de D. Manuel II e, depois, o seu atribulado exílio em Inglaterra, reunindo um conjunto de histórias que compõem um retrato diferente (e polémico) do último rei de Portugal.







O corajoso e meigo Toby persegue um sonho: amar e ser amado. O mundo dos afetos parece estar-lhe vedado mas ele não desiste. Serão necessárias várias reencarnações mas o seu destino está escrito há muito. E um dia, ele conseguirá mesmo a resposta para a grande questão: qual é o sentido da vida? Toby é um cachorro doce e sedento de amor. Após uma curta e trágica vida de cão vadio, ele fica surpreendido ao perceber que lhe foi dada uma nova oportunidade: o nosso herói nasceu de novo e tem um mundo de possibilidades pela frente. Mas a sorte não parece estar do seu lado e mesmo quando é salvo por uma mulher bem-intencionada, o seu fim é novamente solitário e tristonho. Na sua próxima reencarnação, será acolhido por Ethan, um menino de oito anos que lhe dá a conhecer as alegrias do amor e da amizade. Mas esta vida de cão de estimação mimado não encerra a sua jornada na Terra. Esperam-no ainda muitas emoções fortes e provações até o verdadeiro desígnio da sua vida lhe ser revelado. No seu desejo de amar e ser amado, Toby protagoniza uma jornada universal. Toby somos todos nós. E todos nós nascemos com um destino para cumprir. Comovente e inesquecível, Teu Para Sempre relembra-nos o que é essencial nas nossas vidas: o amor e a amizade, os momentos de felicidade e partilha, sonhos que acalentamos e as memórias que guardamos no coração.Vix Leonard tem doze anos quando conhece a estonteante e temerária Caitlin Somers. À medida que os dias de aventuras ousadas dão lugar a noites de descobertas tímidas, Vix e Caitlin aproximam-se ainda mais, graças às dificuldades do processo de crescimento, ao refúgio na sensação de pertencerem a alguém e ao pacto de Nunca Serem Vulgares… Até ao verão arrasador em que um rapaz da terra altera tudo. Anos mais tarde, a vida separa-as, mas a marca da amizade que as uniu mantém-se. Quando Caitlin pede a Vix que regresse a Martha’s Vineyard para o seu casamento, Vix sabe que não se recusará a ir. Quer compreender o que aconteceu nesse verão em que tudo foi destruído… e porque é que a sua melhor amiga ainda tem o poder de lhe partir o coração. E foi nesse momento que a vida de Laura mudou para sempre. Com uma carreira de sucesso no USA Today - o maior jornal americano - ela era uma mulher privilegiada mas solitária. O seu passado encerrava segredos dolorosos que a impediam de se sentir realizada e feliz. Quando viu Maurice pela primeira vez, Laura não poderia imaginar quão importante viria a ser na vida daquele menino. Maurice tinha apenas seis anos mas a sua história era já devastadora. Com o corpo e o espírito marcados por anos de abandono e fome, o único mundo que conhecia era o da violência e do caos. Com a sua tenra idade ele já sabia o suficiente para temer pela própria vida. Não rezava, não sabia como, mas pensava: Por favor, não me deixem morrer. E de certo modo, esta era a sua pequena oração. Contra todas as expectativas, Laura seria a resposta à sua prece. Com pequenos gestos de bondade, ela permitiu-lhe ter fé no futuro pela primeira vez. E Maurice retribuiu, ajudando-a a descobrir-se a si própria e à sua capacidade de amar. A amizade entre ambos transformou e enriqueceu as suas vidas. Laura e Maurice são até hoje a prova de que tudo é possível quando abrimos o coração aos outros.
Esta é a história de Safira - uma menina a quem, aos quatro anos de idade, foi diagnosticado um tumor de Wilms, um tipo de cancro no rim tão raro quanto agressivo - e da luta dos seus pais, que correram o mundo em busca de uma terapêutica alternativa para a curar. Eles recusaram prosseguir o tratamento que, à partida, lhes era apresentado como a única salvação para a filha: a quimioterapia. E para isso tiveram de enfrentar não só o corpo clínico do Instituto Português de Oncologia como o Tribunal de Menores, num processo legal sem paralelo no nosso país. A história de Safira tem ingredientes únicos e levanta questões muito pertinentes:  Devem os pais ter o direito de escolher os tratamentos dos seus filhos? Podem os tribunais forçar um internamento, retirando uma criança da guarda dos seus pais? Devem explicar-se detalhadamente às famílias todos os efeitos secundários envolvidos em tratamentos tão agressivos como os que se aplicam na área da oncologia? Estará a prática do «consentimento informado» instituída apenas para desculpabilizar médicos e hospitais no caso de alguma coisa correr mal? Que espaço podem ter as terapêuticas não-convencionais nos tratamentos médicos de menores?  Todas estas questões foram intensamente debatidas pelos pais quando se recusaram a ficar à espera de um milagre que a salvasse. Foram, contra tudo e contra todos, à procura desse milagre. Esta é a história de como o encontraram. Três jovens mulheres partilham um apartamento em Londres. A primeira trabalha como secretária, a segunda é uma artista, e a terceira - que pediu ajuda a Poirot - desapareceu, convencida de que era uma assassina. Embora não tenha sido encontrado nenhum corpo ou sequer indícios de crime, a jovem está atormentada. Entre a curiosidade que este estranho caso lhe provoca e a insistência da sua amiga Ariadne Oliver, Poirot terá de fazer uso de toda a sua perspicácia e celulazinhas cinzentas para perceber se a rapariga desaparecida é inocente, culpada ou simplesmente louca...

Um Lugar Incerto - Fred Vargas OPINIÃO!!!!!

Um Lugar IncertoUm Lugar Incerto by Fred Vargas

My rating: 3 of 5 stars





Razões da escolha do livro: Oferta da Porto Editora! Segundo livro que leio de Fred Vargas!!!

Proveniência: A minha Biblioteca.

A minha Opinião:
Desta vez, ao contrário de “A Terceira Virgem”, viajamos com Adamsberg e a sua equipa por diferentes locais desde Londres, passando por França (Paris) e até à Sérvia!
É mais um livro envolvente, com mistérios por resolver e que, aparentemente, nada têm em comum mas que afinal se interligam e muito!
Neste livro, até Adamsberg corre perigo de vida, sendo salvo por Veyrenc (personagem com quem simpatizo bastante!).
Mais um livro em que Vargas nos brinda com mistérios, suspense, sentido de humor e, inclusivamente, lições de vida.
Contudo, comparativamente com “A terceira Virgem” da mesma escritora, considero o final deste livro menos surpreendente apesar de, mesmo assim, continuar com curiosidade em mais livros desta autora!

O melhor: O sentido de humor, as características excepcionais das personagens e o sentido de humor.

O pior: Não há nada a apontar de muito mau tirando o final menos surpreendente!

A Autora:
Fred Vargas, pseudónimo de Frédérique Audouin-Rouzeau, nasceu em Paris em 1957. Estudou História e Arqueologia e publicou vários romances policiais que estão traduzidos em trinta e cinco países.
É unanimemente reconhecida como a rainha francesa do polar e os seus livros foram galardoados com numerosos prémios, entre os quais o Prix Mystère de la Critique (1996 e 2000), o Grande Prémio de Novela Negra do Festival de Cognac (1999), o Trofeo 813, o Giallo Grinzane (2006) e o CWA International Dagger (2006, 2007 e 2009).
Só em França, as suas obras venderam já mais de cinco milhões de exemplares.

A minha classificação: 5 – Bom.

Período de Leitura: De 12 a 16 de Maio de 2012.

13/06/2012

A Senhora dos Rios - Philippa Gregory OPINIÃO!!!

A Senhora dos Rios (The Cousins' War, #3)A Senhora dos Rios by Philippa Gregory

My rating: 4 of 5 stars





Razões da escolha do livro: Oferta da Editora Civilização!Muita curiosidade em ler a trilogia referente à “Guerra das Rosas”.

Proveniência: A minha biblioteca. 

A minha Opinião:
Jacquetta, a personagem principal deste romance Histórico, tem uma personalidade forte e determinada que nos “enfeitiça” logo desde o início. Mãe de Isabel Woodville, que casará com Eduardo IV, futuro rei de Inglaterra, aqui começa verdadeiramente a Guerra das Rosas sobre a qual é esta trilogia de Philippa Gregory.
Ainda bem que optei por começar a ler esta trilogia por este volume e não pelos anteriormente publicados pela Civilização Editora ( “A Rainha Branca” e “A Rainha Vermelha”), porque assim percebe-se melhor o cerne de toda esta questão complexa que irá modificar o futuro da Inglaterra do Séc.XV.
Neste romance, para além de aprofundarmos o conhecimento sobre diferentes personalidades históricas dessa época, aprendemos também sobre batalhas, intrigas e rivalidades que perfazem a História de Inglaterra.
Uma dessas personalidades que não contava ver inserida nesta história é Joana D’Arc, cuja personalidade mais uma vez me impressionou bastante pela positiva!
Este livro contém diferentes “ingredientes” que a escritora já nos habituou. Uma escrita clara e envolvente, descrições verídicas e ricas em pormenores (tanto das personagens como dos ambientes), ação, romance, feitiçaria e mistério.
E apesar de todo o estudo efetuado pela escritora (visível na longa lista bibliográfica apresentada no final do livro), ficaram a faltar, na minha opinião, dois elementos: uma listagem das personagens e uma árvore genealógica mais simples de decifrar!
É um bom livro que não nos apetece largar facilmente e que nos deixa curiosos para a leitura dos dois outros livros que constituem esta trilogia!

O melhor: A escrita envolvente da escritora sobre as personagens, os lugares e os acontecimentos!

O pior: Algumas gralhas na tradução.

A Autora:
Philippa Gregory nasceu no Quénia em 1954, mas mudou-se com a família para Bristol, na Inglaterra, quando tinha dois anos. Frequentou a Universidade de Sussex, onde um curso de Iniciação à História viria a mudar a sua vida. Até hoje já publicou 24 livros – muitos deles bestsellers. Philippa Gregory é doutorada em Literatura do Século XVII pela Universidade de Edimburgo e os seus romances reflectem uma pesquisa e um pormenor histórico meticulosos. O seu período favorito da História é a época Tudor, sobre a qual já escreveu vários romances, alguns dos quais foram adaptados pela BBC a dramas históricos.

A minha classificação: 6 – Muito Bom.

Período de Leitura: De 4 a 12 de Maio de 2012.

06/06/2012

O Coração do Rei - Iza Salles OPINIÃO!!!!

O Coração do ReiO Coração do Rei by Iza Salles

My rating: 3 of 5 stars





Razões da escolha do livro: Curiosidade e ler e saber mais sobre o meu rei português preferido: D.Pedro IV.

Proveniência: Biblioteca da minha irmã.

A minha Opinião:
Sempre tive muita curiosidade em saber mais sobre o meu rei português preferido – D.Pedro IV.
Contudo, em Portugal, como é do conhecimento geral, não abundam os romances históricos sobre os nossos reis lusitanos o que é uma lástima.
Assim, mal soube da existência deste livro foi diretamente para a lista de livros prioritários e posso afirmar que foi uma leitura educativa e que em muitas situações me surpreendeu.
Narrado por Frei António de Arrábida, um dos mestres responsáveis pela educação de D. Pedro, seguimos a sua vida, desde o seu nascimento, até à sua morte e eu não pude deixar de me emocionar e, por outro lado, irritar com algumas personagens e passagens!
Cada capítulo termina em suspense para ficarmos com curiosidade sobre o que se seguirá na história…
Outro facto que me surpreendeu foi que, inicialmente, pensei que a escrita em brasileiro me iria fazer confusão mas tal não aconteceu e lê-se muito bem!
Em suma, este livro muito bem escrito, passado em diferentes pontos geográficos, contribuiu ainda mais para admirar este rei que tanto lutou pelo país e que deu o seu coração à minha cidade: o Porto!

O melhor: Ser um livro sobre o meu rei preferido.

O pior: Algumas descrições monótonas e maçudas.

A Autora:
Formada em Jornalismo em 1965 pela então Universidade do Brasil, Iza Salles começou como repórter no Jornal do Brasil e Diário de Notícias. Em seguida, foi bolseira do governo francês (Fondation des Sciences Politiques, 1966-1967). Presa pela ditadura em 1970, respondeu a processos em São Paulo e Rio de Janeiro, trabalhou nos jornais de resistência Opinião e Pasquim com o nome de Iza Freaza e voltou à Europa em 1977 com nova bolsa de estudos (Journalistes en Europe). Viveu dois anos entre Madrid e Paris e cinco em Roma. Regressou ao Brasil em 1984 como correspondente do semanário Expresso (1981-2003). Publicou em 2005 a obra Um Cadáver ao Sol. O Coração do Rei é o seu segundo livro.

A minha classificação: 4 – Interessante.

Período de Leitura: De 1 a 4 de Maio de 2012.

NOVIDADES PORTO EDITORA - JUNHO

Trilogia de sucesso de Florencia Bonelli inicia-se em Paris.Matilde Martínez, uma jovem pediatra argentina, viaja até Paris para aprender o idioma antes de partir para o Congo, ao serviço de uma ONG, para ajudar os mais carenciados. Apesar das suas inseguranças, traumas e dramas, a determinação de Matilde é tão forte que nada nem ninguém conseguirá demovê-la de cumprir o seu sonho. Eliah Al-Saud é um homem poderoso e sem piedade, descendente da família real saudita. Dono de uma empresa de segurança privada, o negócio serve de fachada a um outro tipo de serviços: de espionagem, segurança e formação de mercenários. Desde o seu primeiro encontro que o destino os unirá numa paixão tão intensa e irrefreável que nada poderão fazer para evitar a conspiração crescente que ameaça não apenas o seu amor, mas também as suas vidas. No cenário ameaçador e bélico do conflito israelo-palestiniano, Matilde e Eliah viverão uma aventura que os levará a percorrer o mundo e a enfrentar os perigos que cercam todos aqueles que ousam desafiar os impérios dominantes.Inglaterra, 1960. Quando Jennifer Stirling, uma mulher de vinte e sete anos, acorda no hospital, após um trágico acidente de automóvel, não tem qualquer lembrança da sua vida passada. Não reconhece o marido, não recorda a sua própria casa e tão-pouco se identifica com a vida que lhe dizem ser a sua. Quando encontra uma carta apaixonada, escrita por um homem que assina apenas «B» e que lhe pede para abandonar o marido, irá a todo o custo tentar descobrir a identidade desse homem, enquanto enfrenta os preconceitos sociais estabelecidos.  Anos volvidos, em 2003, uma outra mulher, Ellie, descobre nos arquivos poeirentos do jornal onde trabalha a mesma carta enigmática. Fica de imediato obcecada pela história, que lhe permitirá escrever um artigo que relance a sua carreira e talvez até a ajude a lidar com a sua própria vida amorosa. Afinal, se aquela história tiver tido um final feliz, quem lhe garantirá que o homem com quem se envolveu não acabe também por deixar a mulher?Trinta anos antes, durante a lua de mel em Cape Cod, Griffin e Joy tinham traçado um plano de vida conjunta que, em grande parte, se cumpriu – Griffin trocou a profissão de argumentista pela de «respeitável» professor universitário, tiveram uma filha, Laura, e mudaram-se para a Costa Leste. A vida perfeita. Porém, quando o destino os traz de novo a Cape Cod, para assistirem ao casamento da melhor amiga da filha, os pilares do que acreditavam ser uma união sólida ameaçam ruir. O passado oprime o presente, o futuro é posto em causa… Que influência tiveram as famílias nas suas escolhas e nestes trinta anos de casamento? Griffin esforça-se por enterrar – literalmente – os fantasmas do passado, mas, um ano depois, a caminho do casamento da filha, e separado de Joy, ainda transporta as cinzas dos pais na bagageira e as suas frustrações no banco de trás. Às vezes a busca da perfeição leva-nos a lugares inimagináveis… Um verão mágico em Cape Cod é um magnífico retrato das vicissitudes da vida familiar, combinando momentos absolutamente hilariantes com outros de uma profunda tristeza, que conduzirão o leitor a um final apoteótico.



Os Autores nas estantes

Agatha Christie (7) Albert Camus (1) Alexandre Dumas (2) Almudena de Arteaga (2) Amalia Decker Marquez (1) Ana Cristina Silva (2) Andrea Vitali (1) Andy Tilley (1) Anita Notaro (1) Anna McPartlin (2) Annie Murray (2) Anthony Capella (1) Antonio Hill (1) Arthur Schnitzler (1) Arturo Perez - Reverte (1) Audrey Niffenegger (1) Ayelet Waldman (1) Boris Vian (1) Bram Stocker (1) Brian Freeman (1) Camilla Lackberg (6) Care Santos (1) Carlos Ruiz Zafón (2) Cecelia Ahern (1) Charlotte Brontë (1) Colleen McCulloug (3) Dan Brown (2) Daniel Silva (1) David Foenkinos (1) David Nicholls (1) David Safier (1) Dennis Lehane (1) Diane Setterfield (1) Donato Carrisi (2) Edith Wharton (1) Elizabeth Adler (1) Elizabeth Edmondson (1) Elizabeth Gilbert (1) Elizabeth Haynes (1) Elizabeth Hickey (1) Eloisa James (1) Eric-Emmanuel Schmitt (1) Fabio Volo (1) Florencia Bonelli (1) Franz Kafka (1) Fred Vargas (2) George Orwell (1) George R.R. Martin (1) Gustave Falubert (1) Guy de Maupassant (1) H.P.Lovecraft (1) Harlan Coben (2) Haruki Marukami (2) Henning Mankell (2) Henry James (1) Inês Pedrosa (1) Isabel Allende (3) Iza Salles (1) J.K.Rowling (1) James Thompson (2) Jamie Ford (1) Jane Austen (2) Jean Rhys (1) Jennifer Haymore (2) Jessica Bird (1) Jill Abramson (1) Jô Soares (2) John Boyne (1) John Verdon (2) Jojo Moyes (3) Jonathan Santlofer (1) José Rodrigues dos Santos (5) José Saramago (6) Joseph Conrad (1) Jude Deveraux (2) Julia Navarro (1) Julie Garwood (1) Júlio Magalhães (2) Karen Kingsburry (1) Kate Jacobs (1) kate Morton (3) Ken Follett (5) Lars Kepler (3) Leo Tolstoi (1) Lewis Carroll (1) Lisa Gardner (1) Lívia Borges (1) Lucinda Riley (2) Luís Miguel Rocha (4) Machado de Assis (1) Madeline Hunter (2) Marguerite Duras (1) Mário Vargas Losa (2) Matilde Asensi (1) Michael baron (1) Miguel Sousa Tavares (1) Mo Hayder (1) Nicholas Sparks (2) Nicky Pellegrino (1) Nicolas Barreau (2) Nora Roberts (4) Nuno Markl (1) Oscar Wilde (1) Paulo M. Morais (1) Philippa Gregory (3) R.J.Palacio (1) Ricardo Araújo Pereira (1) Ricardo Menendez Sálmon (1) Richard Zimler (1) Robert Louis Stevenson (1) Robert Wilson (1) Rosamund Lupton (2) Rosamunde Pilcher (1) Sandra Brown (2) Sandra Worth (1) Sara Rodi (1) Sarah Addison Allen (3) Slavomir Rawicz (1) Stefan Sweig (1) Stephen King (1) Stephenie Meyer (4) Steven Saylor (1) Stieg Larson (3) Susanna Kearsley (1) Susanna Tamaro (1) Tara Moss (1) Thomas Mann (1) Torey Hayden (1) Tracy Chevalier (2) Wilkie Collins (1) WM. Paul Young (1) Yann Martel (1) Yasunari Kwabata (1) Yrsa Sigurdardóttir (1)